07/07/2015 - 17:05

Universidade Lusófona do Porto - "No centro do teu futuro"

Constituída em 2005, a Universidade Lusófona do Porto, que integra o maior grupo privado português de ensino superior, tem como principal matriz estratégica o desenvolvimento das dinâmicas educacionais e de investigação, assim como a aposta na internacionalização e extensão à comunidade onde se insere. Localizada no centro histórico do Porto, a ULP é uma instituição jovem e dinâmica que engloba cinco faculdades, adequando o ensino à realidade e necessidade da região Norte de Portugal.

Foi no seguimento da vontade do Grupo Lusófona em desenvolver o ensino e investigação no Norte do país, e mais propriamente na cidade do Porto, que foi formada a ULP. O Grupo é atualmente considerado o maior a atuar no ensino superior privado em Portugal, que se expandiu por vários países de língua oficial portuguesa (Brasil, Angola, Moçambique, Guiné e Cabo Verde).

A ULP está estruturada e organizada em cinco faculdades que apresentam uma oferta formativa diferenciada e completa. Neste âmbito, promove um ensino de carácter generalista interdisciplinar nos primeiros ciclos de estudo e de especialização nos segundos ciclos, assumindo uma posta no desenvolvimento de programas doutorais de excelência.

A Faculdade de Ciências Económicas Sociais e da Empresa engloba seis licenciaturas e dois mestrados, sendo o curso de Gestão o mais procurado. Na Faculdade de Ciências Naturais, Engenharias e Tecnologias destacam-se as licenciaturas em Engenharia do Ambiente, Engenharia Civil, Ciências de Engenharia Aeroespacial e em Engenharia de Proteção Civil. A Faculdade de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação agrega as importantes áreas da arquitetura, com ilustres arquitetos da chamada Escola de Arquitetura do Porto, e da comunicação em variantes diferenciadas e inovadoras.

Quanto à Faculdade de Direito, representa desde a fundação da ULP um marco na vida da instituição, sendo um dos pilares da Universidade e o curso mais procurado. Mais recentemente, surgiu a Faculdade de Psicologia, Educação e Desporto, com a intenção de dar resposta à procura elevada na área de Psicologia. “De salientar que temos uma nova oferta formativa no âmbito do 3º. Ciclo de estudos, nomeadamente três novos cursos doutorais em Comunicação, Arquitetura e Arte dos Media”, completa a reitora Isabel Babo Lança.

Com um universo que ronda os 1900 estudantes e 230 docentes, a ULP apresenta uma ligação forte aos PALOP, resultante da política de internacionalização do Grupo, como revela Isabel Babo: “Temos vindo a receber um número significativo de estudantes africanos, sobretudo de Angola, e estudantes do programa Erasmus, nomeadamente da Polónia, Itália, Espanha, entre outros. Logo não temos uma visão somente regional, mas procuramos alargar a nossa oferta de programas para estudantes internacionais”.

A investigação é outro dos vetores estratégicos de desenvolvimento da ULP, que tem investido em protocolos de cooperação, numa lógica de funcionamento em rede, promovendo a integração dos seus investigadores em laboratórios e Centros do Grupo Lusófona e de outras universidades.

Apresentando-se como uma universidade extremamente ativa e dinâmica, contempla uma forte ligação à cidade do Porto. “A nossa vertente cultural é uma marca na dinâmica da cidade, entre outras atividades como conferências e o Multiplex, através do Cineclube que criámos em 2010, com programação cinematográfica semanal aberta à comunidade. No nosso programa institucional privilegiamos inúmeras ações de contacto dos estudantes e docentes com a região”, salienta a reitora da ULP.

Apostar na oferta de 3º ciclo de estudos, consolidar e expandir as faculdades, promover a internacionalização através da captação de estudantes estrangeiros e manter a ligação à cidade do Porto e à região são os principais objetivos para o futuro da Universidade Lusófona do Porto.

Media: Jornal Público

Lido 3130 vezes Modificado a 08/07/2015 - 15:35

Parceria

logo-parlamento

Acordo Ortográfico

Os suportes comunicacionais do LOC são produzidos ao abrigo das regras estabelecidas no Acordo Ortográfico de 1990 e posteriores protocolos modificativos.