03/01/2013 - 16:28

Duas perguntas a Manuel Carvalho da Silva


É importante “destabilizar as consciências”

À margem do lançamento de Vencer o Medo – Ideias para Portugal, o LOC esteve à conversa com Carvalho da Silva. Para o ex-sindicalista, “espevitar o pensamento é um exercício indispensável” e o facto de agora desenvolver atividade como professor universitário e investigador não o tornou menos atento às questões sociais.

ULHT Silva

LOC:  De que forma o livro Vencer o Medo – Ideias para Portugal pode ajudar na resolução do que se encontra mal no país?
Manuel Carvalho da Silva: Espevitar o pensamento é um exercício indispensável para se construir propostas e para se ter uma base de ação. Todos aqueles que escrevem, normalmente procuraram trazer ideias pois querem colocar as pessoas a debater. Eu costumo dizer que um exercício fundamental que a escrita desperta é o facto de destabilizar as consciências e isso é mais importante do que andar sistematicamente a “ir na moda” e às vezes a viver conceitos que já estão “apodrecidos”.

LOC: Tendo sido sindicalista sente-se, de certa forma, mais atento a certas questões socias?
MCS: Não. É um campo a partir do qual me foram proporcionadas certas observações da sociedade, porém, o campo de investigação da academia é tão propício à observação da realidade como este. É pelo trabalho concreto num serviço ou numa empresa que podemos ter a perspetiva real dos problemas da sociedade que, por vezes, têm dimensões que têm de ser analisadas simultaneamente a partir do económico, politico e cultural, portanto, qualquer campo da nossa intervenção nos pode proporcionar a investigação de questões sociais.

Cátia Esteves
Redação LOC

 

 

Lido 2631 vezes Modificado a 03/01/2013 - 16:33
Mais nesta categoria Uma cientista exemplar »

Parceria

logo-parlamento

Acordo Ortográfico

Os suportes comunicacionais do LOC são produzidos ao abrigo das regras estabelecidas no Acordo Ortográfico de 1990 e posteriores protocolos modificativos.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS